<$BlogRSDURL$>

quarta-feira, maio 19, 2004

Arquitectura é... uma senhora na lavandaria 

Acordo com pressa porque voltei a adormecer. Malditos 5minutos! Na velocidade que as pernas me permitem, atravesso canais e chego à faculdade. Chego..tarde. A aula é um desperdício porque será em holandês. Nenhum erasmus presente, o professor esquiva-se a ter de falar inglês. Saio. Aproveito para dar uma volta na biblioteca e buscar bibliografia para o próximo trabalho. Silêncio. Com os livros na mão almoço sozinho. Parece que hoje ninguém que conheço veio cá. No turbilhão de pessoas a falar esta língua verdadeiramente impronunciavel, acabo o almoço e venho para casa. Bicicleta, giro ao sol. Sim, está um dia magnífico. Desperto para um novo dever: lavandaria. O amontoado de roupa anuncia o fim triste. Mais duas horas perdidas, penso eu. Arrumar tudo em sacos e mochilas e transportar esse peso. Chego. Desfaço tudo em duas máquinas. Branca e Cor. 60 e 40 graus. Lavar e Secar se faz favor. 40minutos de espera e esqueci-me do livro. Cigarro. Sento-me numa cadeira ao fundo de uma salinha de espera improvisada. Ali, cria-se uma espécie de cumplicidade. Não nos conhecemos, mas tens a tua máquina ao lado da minha. Sorrisos suspeitos de quem acaba de ver a roupa interior alheia. Cumplicidade de quem comete o mesmo suplício numa espera de voltas e voltas a lavar e a secar. A espera é longa. Ela, a senhora, chegou perto. Antes de ir embora veio ao pé de mim. 'Sabes, depois de secar não precisas de passar a ferro. Esta máquina é boa por isso!'. Eu espanto-me pela proximidade. Pela vontade em ajudar. Por ter voltado atrás quando já ia saindo para me dar esta grande notícia. Óbvio, eu já sabia. No entanto fiz uma cara de espanto como quem tinha acabado de receber uma novidade. Ela, entusiasmada, contou mais. Desenrolou o seu belo espanhol quando percebeu que eu era português. Eu respondi com sotaque suficiente para ela perceber. Estabelecemos uma amizade de sorrisos. Foi-se embora quando tinha cumprido o que seu coração a intuiu a fazer. Despediu-se: 'Good Luck!'. Para mim, já ganhei o dia.

Arquitectura é mesmo isto. Todos estes pormenores que perfazem a vida. Aparece no meio do todo. Sobressai pela proximidade e pela cumplicidade. Conquista, porque teve uma capacidade de arriscar. Não ensina, mostra apenas aquilo que já sabes. E faz, sem dúvida, ganhar muitos dias. Muitos mais quero eu aprender desta senhora da lavandaria.

|

Comments: Enviar um comentário

 

This page is powered by Blogger. Isn't yours?